Minha conta : Se registrar

Minhas compras

Vosso carrinho esta vazio.

Como escolher bem sua pedra?

Saber escolher sua pedra preciosa

1- sua cor

A cor é um dos mais importantes critérios das gemas, é também o critério de escolha de uma pedra preciosa.

Certos rubis da Birmânia são qualificados « sangue de pombo », essa cor vermelha excepcional é muito precisa para o olho do especialista, mas não tem nada a ver com a cor do sangue do animal. Na Birmânia a cor menos procurada se chama em dialeto local « um indiano choraria por isso » assim, em referência ao fato de que os indianos compram todas as qualidades de gemas e sobretudo as mais baixas

Entre essas duas cores, o preço por quilate pode variar de 1 a 100.000 e às vêzes mais. E assim sendo para todas as pedras preciosas, a cor é primordial e pode também definir certas proveniências : para a safira : azul cachemira, azul birmanês, azul ceilão…

Para os diamantes as cores devem ser francas : o branco mais puro ou então tonalidades bastante distintas : amarelo, rosa, azul, conhaque…

2- seu peso e sua forma

O peso de uma pedra estimado em quilates (1quilate = 0,2 grama) condiciona suas dimensões e age de uma maneira excepcional em seu preço : De igual qualidade uma pedra de 2 quilates vale mais que duas pedras de 1 quilate. Essa regra se verifica ainda mais nas pedras raras.

Para um mesmo peso uma pedra preciosa pode ter sido lapidada de diferentes formas : lapidação em brilhante, oval, pera, esmeralda, antique.

3- sua pureza

A pureza que determina a transparência é muito procurada para uma gema.

As pedras lapidadas não comportando nenhuma inclusão, são consideradas de valor fortemente elevado. Em todos os casos se houver inclusões, elas não devem ser muito visiveis elas não devem se situar ao nivel da « mesa » (parte plana visivel da pedra quando da cravação).

Entretanto as inclusões não são sempre malditas. Em certas pedras, elas participam da estética da mesma, assim como as inclusões em ornamentos espirais das safiras do Cachemira são célebres por dar-lhes uma docura que com a sua cor as levaram ao patamar das mais belas safiras do mundo, as esmeraldas da Colômbia e mais particularmente da mina de Muzo possuem inclusões que são denominadas « o jardim da esmeralda » que acrescentam à estética da pedra.

4- sua lapidação

(Compreende-se por lapidação a forma dada pelo lapidario ou o diamantario)

A lapidação realizada pelo lapidario para as pedras de cor ou pelo diamantario para os diamantes deve ser a mais perfeita possivel afim de realçar seu melhor brilho e seus fogos à pedra. A perfeição e a forma da talha influem no preço da pedra. Assim um diamante de lapidação brilhante terà um preço mais elevado, para um mesmo peso, que um diamante de lapidação fantasia.

As facetas devem ser regulares na sua geometria e bem polidas, a ponta (parte sob a pedra invisivel quando montada) deve ser bem equilibrada, sem grande importância, nem muito pequena. A pedra deve ser lapidada no eixo correto do cristal bruto na finalidade de fazer com que a cor seja bem repartida.

Para as pedras policromo como a Tanzanita, a lapidação deve ser efetuada nos eixos certos do cristal afim de que a cor, vista da mesa (parte plana superior) seja a mais agradavel possivel.

5- pelo lugar da compra e o preço

È importante comprar uma pedra preciosa em total confiança em um especialista reconhecido que possa aconselhar, em um lugar ou em um site que proporcione uma real garantia e segurança.

Nunca compre uma pedra de valor em uma pequena « barraca » do outro lado do mundo em um pais produtor, você tem altas chances de pagar por ela mais caro que seu real valor.

Para a compra de uma pedra de valor, não hesite em pagar o certificado de um laboratorio regulamentado mas sobretudo não aceite o de um vendedor local ou de alguém se passando por um especialista não reconhecido, que não ofereça nenhuma garantia.

Esses critérios de escolha são todos muito importantes mas eles reunem na totalidade somente uma infima porcentagem de casos que são as pedras excepcionais, de uma grande raridade.

Contudo, não se deve desprezar as pedras preciosas que preenchem às vêzes levemente esses critérios, elas são também muito belas e possuem também seu valor.

Devemos destacar também que a compra de uma pedra é antes de tudo um desejo do coração, uma espécie de junção que se cria entre o mineral e você. Se isso acontecer e que você tenha condições, compre a pedra que mais lhe tocou !

Minha experiência me provou em inumeras vêzes que deixar passar uma pedra por diversas razões pode causar arrependimentos eternos pois jamais você encontrara a mesma.